Archive for outubro \25\+00:00 2009

h1

Cine no Teleton

25 de outubro de 2009

O Dan colocou fazem 15 minutos no twitter dele, essa foto da banda no Teleton hoje de manhã. E eu não vi….. 😦

h1

Banda Cine dá dicas para os finalistas do HIT Zero

25 de outubro de 2009

Os integrantes da banda Cine, em visita ao estúdio do Terra para a participação em um chat, deram dicas paras as bandas finalistas do concurso HIT Zero, que levará um artista para abrir um dos palcos do Planeta Terra Festival 2009.
O vocalista DH afirma que pensar no show, mesmo que curto, é uma das coisas mais importantes: “Não importa quantos minutos são, o show tem que ser coeso. Tem que ter uma boa música para abrir e para encerrar a apresentação. Nada de terminar com uma música lenta.”
DH também alerta para o cuidado com a plateia. “Eles não estão ali por acaso. Converse com o público, é a chance de conquistar quem não conhece a banda”, afirma o vocalista.
Bruno, o baixista da Cine, atenta para detalhes técnicos: “É importante checar várias vezes se todos os instrumentos estão afinados e funcionando. A pior coisa é descobrir que algo está errado só na hora em que você está no palco.”
Bruno também diz que o melhor é “ser você mesmo”, sem tentar imitar ninguém ou criar um personagem.
Se o nervosismo antes do show aparecer, DH dá a dica: “Tomar bastante água, se for beber uma cervejinha, nada de abusar. Um alongamento e um aquecimento também ajudam a relaxar os músculos. Aí é subir no palco e fazer o seu show.”

Fonte: Terra

h1

Jared Followill

25 de outubro de 2009

jaredQ (1)

h1

Nick Jonas vai fazer turnê sem os irmãos, diz site

21 de outubro de 2009

nick-jonas-multidao

Será que Nick Jonas cansou de cantar ao lado dos irmãos? Segundo Ken Barker, editor do site “E! Online”, o mais novo dos Jonas Brothers está preparando um álbum solo e pensando em fazer uma turnê sem Joe e Kevin.

“Uma fonte diz: Nick Jonas está trabalhando secretamente em um álbum solo”, disse o editor em seu Twitter. Depois, ele ainda sugeriu que, em 2010, Nick faria uma série de shows sozinho.

No momento, os Jonas Brothers estão fazendo a turnê do álbum “Lines, Vines and Trying Times”, além de filmar o longa “Camp Rock 2” no Canadá.

Fonte: Abril

h1

Fãs pressionam e hit do McFly será tocado no espaço

21 de outubro de 2009

Sensação entre o público adolescente, o grupo britânico McFly também tem fãs fiéis. Em um apelo movido pelas seguidoras da banda, a Nasa (agência espacial norte-americana) aceitou o pedido para tocar uma das músicas do quarteto na Estação Espacial Internacional.

1215291-6836-cp

De acordo com o tabloide The Sun, a música Star Girl, de 2006, será tocada para os astronautas nesta quarta-feira (21) após vários pedidos de fãs da banda inundarem o Twitter da agência espacial.

Tudo começou quando a Nasa promoveu um sorteio para 35 pessoas conversarem com os astronautas. Em pouco tempo, muitas fãs do McFly começaram a exigir que a faixa fosse tocada durante a transmissão e logo os diretores concordaram com o pedido.

Fonte: Terra

h1

Fenômeno da Web

21 de outubro de 2009

00restart-600x400-010709

Eles nunca apareceram na tevê ou tocaram em rádio. São crias de um movimento musical que dominou a internet e vêm atraindo milhares de fãs, por onde passam. Vieram no rastro de Mallu Magalhães, outra descoberta musical oriunda da net.

Um ponto alto e interessante do perfil desta nova turma de jovens artistas é a apologia ao veto do álcool, onde se apresentam. Fato bem interessante, já que a juventude atual anda abusando um pouco das bebidas, não é mesmo?

O grupo Restart foi encontrado pela reportagem do site de O Fuxico na Rádio 89 FM, no final da tarde de terça-feira (30). Na ocasião, era feita a cobertura da visita de Wanessa Camargo à emissora. Diante do alvoroço em torno da banda, veio a curiosidade: quem seria este grupo desconhecido, mas já com tantos fãs histéricos? E, para que eles contassem sua história, os integrantes foram convidados a visitar a redação do site, que fica ao lado da rádio, na Avenida Paulista, em SP.

Bom, pelas fotos, dá para ver o ‘auê’ que se formou na porta do prédio. Fãs – quase todos do movimento Emo -, enlouquecidos, queriam entrar para ficar perto de seus novos ídolos.

O grupo

O Restart é formado por Pedro Lanza (17), Thomas (17), Lucas Kobayashi (17) e Pedro Lucas (18).

A banda, que faz a linha de outras bem-sucedidas do atual rock romântico, como NX Zero e Fresno, se reuniu há apenas 10 meses, para um festival do colégio onde seus integrantes estudavam:

“Ficamos em segundo lugar no concurso, começamos a fazer alguns shows e ganhamos um público legal”, revelou o guitarrista e vocalista Pelu.

Com um rock moderno, que mescla em seu estilo os efeitos eletrônicos, os garotos apostam no Powerpop, com letras animadas sobre o universo jovem:

“Estamos tentando entender esse sucesso repentino; ainda não caiu a ficha”, brincou Koba, guitarrista da trupe.

Segundo Wagner Rocha, o Waguinho, diretor artístico da Rádio 89 FM, líder no segmento jovem paulista, a trajetória para o sucesso das bandas como o Restart é outra.

“Hoje, para fazer sucesso, a música não precisa passar pela gravadora, tudo ficou mais fácil”, entregou o bigboss, que aposta nesse nicho e afirma que o retorno é “impressionante”.

Histeria dos Fãs

“Ficamos felizes com esse reconhecimento, mas às vezes rola de sairmos machucados. Ao chegar aqui, recebi uma camiseta de um fã que, em um show, rasgou a minha roupa e decidiu reciclar para me presentear”, explicou Pedro Lanza, dono do visual mais descolado.

Com o sonho de ter sua música nas rádios, o grupo, que já conta com o apoio da 89 FM, é empresariado por Guto Campos, da Art Mix, e assinou um compromisso de exclusividade com a Maynard Music, do sócio-presidente da Funstation, Marcos Maynard.

Encontros em bebida alcoólica

Se depender das centenas de seguidores, tocar na rádio será um objetivo facilmente alcançado, já que, quinzenalmente, encontros de fãs acontecem no Parque do Ibirapuera, em São Paulo.

“Estamos vivendo um sonho”, resumiram os integrantes, que dão exemplo até fora do palco. No open bar dos shows, ao invés de bebidas alcoólicas, o público se diverte com refrigerante e muito chocolate.

Para conhecer um pouco mais da banda, acesse: myspace.com/rockrestart

Fonte: Ofuxico

h1

Show do Hevo 84 é considerado um dos melhores dos 3 últimos anos

21 de outubro de 2009

4003515712_3f7cd7c985_b

O melhor show underground que Brasília teve nos últimos 2 anos. Esse foi o sentimento de quem presenciou o show da banda paranaense Hevo 84 em Brasília no dia 10 desse mês.
O show teve a presença de mais seis bandas da cidade entre elas a Banda Imaginária que lançou seu mais novo EP “Quem vai te fazer feliz?”. Pra quem só esperava o show do Hevo 84 como o “único” show que a galera curtiria, estava muito enganado. A banda Outono’ 09 fez a galera se mexer desde a primeira música e não parou por ai. Quando a Banda Imaginária foi anunciada a galera foi à loucura surpreendendo algumas pessoas presentes que até o momento não conhecia a banda.

Os integrantes da Banda Imaginária cantaram algumas músicas próprias que tiraram a galera do chão, entre elas Príncipe Encantado, Quem vai te fazer feliz e Longe de você, porém o grande momento da banda no palco foi quando tocaram Pólo da Fresno. A galera pirou literalmente, fazendo desse show a grande abertura para os meninos do Paraná entrarem no palco.
O show que estava previsto para às 23h30min começou pontualmente no horário, mas antes a galera gritava Hevo, Hevo..e logo em seguida começaram a cantar trechos de Passos Escuros, a música de trabalho da banda. Quando a banda subiu ao palco a galera foi ao delírio. A banda começou tocando Oxigênio o que fez as pessoas que estavam presentes não pararem de pular e cantar até o final do show.

_ – – –

Após finalizar uma de suas músicas, o vocalista Renne Fernandes disse – “Cara, esse show aqui é um dos melhores que a gente já fez, ou melhor, está no Top 5 de todos os shows que a Hevo já fez” – fazendo assim o público presente vibrar de um jeito diferente.
O grande momento do show foi quando a banda tocou A vida é minha e Passos Escuros, as duas músicas de maior sucesso da banda durante toda a carreira. Essas músicas foram cantadas por todos ali presentes, fazendo até algumas pessoas se arrepiarem. A energia presente naquele momento era totalmente diferente das presentes durante os outros shows.
“Foi algo único, cara. O melhor show da minha vida sem sombras de dúvidas”, disse Pedro Henrique de 16 anos que assistiu ao show dos seus ídolos.
Os depoimentos dos fãs eram muitos, entre eles o de Amanda de 15 anos que estava encostada no palco – “Eu não acredito, o Renne pegou na minha mão”. A menina terminou a frase soltando um grito que para muitos talvez seja de esteria, mas que para alguns soou como um grito de conquista.

renne

Ao encerrar o show a banda atendeu alguns fãs no camarim, fazendo assim principalmente as meninas irem “ao céu”, risos. Pena que isso não durou muito tempo, já que a banda tinha um show no dia seguinte em Goiânia e precisava ir para o hotel descansar para partirem cedo para a capital goiana.
O show contou também com a presença de muitos pais de adolescentes que estavam ali aguardando seus filhos, mostrando assim que show de rock não é como muitas pessoas pensam. Grande prova disso foi que não houve nenhum problema durante os shows, trazendo mais tranqüilidade para os pais presentes.

Fonte: Cena Under

h1

Confira entrevista exclusiva com a banda Cine

21 de outubro de 2009

600--09Cine02

Os meninos conheceram-se na escola e, na hora do recreio, faziam apresentações tocando músicas de suas bandas preferidas. Blink 182, Limp Bizkit e Green Day não saíam dos mp3 players deles. Em 2007, eles começaram a levar a sério a banda. De Without Shoes, tornaram-se Cine e gravaram um EP, uma coletânea de seis músicas para mostrar seu estilo diferente e dançante. Funcionou! Pelo MySpace, eles conquistaram incontáveis fãs, que se reuniram e, por um abaixo-assinado, conseguiram colocar o quinteto como atração de abertura dos shows de Jonas Brothers e McFly.

E ninguém segurou mais. O EP transformou-se em um álbum, Flashback, lançado pela gravadora Universal Music, e os prêmios já começam a surgir: foram eleitos a revelação do ano no prêmio Multishow e concorrem, na mesma categoria, no Vídeo Music Brasil (VMB). Já chamada de fenômeno, Cine conversou com o Buchicho Teen e, na entrevista, comenta o sucesso meteórico e o assédio das meninas!

O POVO – Como vocês se conheceram e começaram a tocar?
Cine – Eu (Dan) e DH nos conhecemos ainda no colégio e começamos a tocar por diversão covers de Blink 182, até que um dia nos inscrevemos em um festival de bandas da Transamérica e acabamos conhecendo o Dave, isso por volta dos 17 anos. Com a saída do antigo baixista, convidamos o Bruno para a banda e assim ficamos por 3 anos com uma banda de hardcore melódico chamada Without Shoes. Quando acabamos essa banda e começamos a gravar com o CINE, no estúdio, conhecemos o Dash, que trabalhava lá, e acabamos adquirindo ele pro time, já que pela, sonoridade que exploramos com música eletrônica e com sintetizadores, havia uma necessidade de um integrante para cuidar dessa parte. Brincamos que ele acabou se convidando para a banda! Hahaha! Hoje eu e DH temos 22 anos, o Dash tem 23, Bruno 20, e Dave tem 25.

OP – Por que decidiram chamar a banda de Cine?
Cine – O nome CINE vinha de um antigo projeto acústico meu e do DH, onde compúnhamos músicas que remetiam a filmes. Nossa ideia era cada música seguir uma temática de um clássico do cinema, daí o surgimento do nome, mas nunca levamos muito a sério. Quando o Without Shoes acabou e queríamos recomeçar uma nova banda, achávamos o nome muito bom, pois era simples e soava bem.

OP – Como vocês definem o som que fazem? Porque é bem diferente, tem uns teclados, programações e, ao mesmo tempo, um pé no rock.
Cine – Definimos mais como um SynthPop ou apenas música Pop, do que o Rock. O hardcore melódico, creio que abandonamos com a antiga banda, pois era nossa intenção fugir desse gênero que já estava saturado na época, daí nossa idéia de buscar referências do pop na nossa sonoridade para fugir do comum.

OP – Quem foram as principais influências de vocês?
Cine – Creio que, por unanimidade, a principal influência de todos na banda a terem essa persistência de sonhar em viver de música foi o Blink 182, agora, no som, buscamos influências em bastante coisa dos anos 80, como Duran Duran, The Outfield, Men At Work e no ídolo maior Michael Jackson, que são artistas que ouvimos durante nossa infância e têm bastante esse lance de sintetizadores e batidas que o Cine busca trabalhar.

OP – Que recado vocês mandam para adolescentes que gostam e querem ter uma banda?
Cine – Nunca desistam, não importa o que vocês tenham que passar. O caminho é difícil, mas não impossível.

OP – O sucesso veio para vocês de forma repentina?
Cine – Quem vê somente o trabalho do Cine acha que, pela banda ter somente dois anos, foi bem fácil. Realmente o crescimento da banda é assustador até para nós, pois aconteceu e está acontecendo tudo muito rápido. Mas estamos juntos há sete anos na estrada, batalhando e tivemos uma boa escola no underground para chegarmos ao Cine.

OP – Vocês foram eleitos banda revelação pelo prêmio Multishow. É difícil encarar essa responsabilidade?
Cine – Felizes é pouco para descrever esse momento que estamos vivendo. Quando mais novos assistíamos às premiações, era um sonho para cada um de nós poder estar sentado na plateia ouvindo o nosso nome. Quando ganhamos o Multishow e o Prêmio Jovem Brasileiro, ficamos totalmente sem palavras e com um sorriso estampado na cara. Agora estamos indicados ao VMB e torcendo pelo Tri! (risos)! A responsabilidade é muita, pois representar essa nova geração de bandas que estão surgindo não é nada fácil, já que tem muita coisa boa rolando no Brasil hoje em dia.

OP – Como lidam com o assédio dos fãs? As meninas correm muito atrás de vocês? As namoradas têm ciúme ou entendem?
Cine – A gente tenta lidar de uma forma mais tranqüila, mas geralmente as coisas fogem do controle um pouco (risos)! Hoje em dia está mais difícil fazer coisas simples, como ir a um shopping, um show, cinema, qualquer lugar com uma presença de jovens grande, mas procuramos sempre atender todo mundo da melhor maneira possível. Gostamos demais de todo esse carinho, e, com certeza, é uma das coisas mais legais e gratificantes que podem acontecer a uma banda. Da parte das namoradas, o único que namora é o Dave, mas ela já acostumou com o assédio e hoje em dia lida superbem com tudo isso.

OP – Agora que estão contratados pela Universal, vocês só tocam ou estudam e têm trabalhos paralelos? Como é a rotina da banda, de ensaios, compromissos de imprensa, diversão?
Cine – Agora todos estão 100% fixados na banda, todos estudavam e trabalhavam antes, mas largamos tudo para apostar nesse sonho. Nossa rotina hoje é toda direcionada para cumprir a agenda e constantemente pensar em novidades para o nosso público. Todos os dias estamos juntos e não poderíamos estar mais felizes. A única coisa é que está difícil ficar com a família como antes, mas eles entendem e dão o maior apoio.

OP – Vocês tocaram com Jonas Brothers e McFly. Como foi a experiência? Deu para trocar uma idéia, pegar contatos e tentar engatar uma carreira internacional?
Cine – Foi surreal, ainda mais com Jonas Brothers. Tocar no estádio do Morumbi com 45 mil pessoas na sua frente foi algo que ficou marcado pra sempre na nossa vida, e tanto tocar com os Jonas Brothers quanto com o McFly foi demais, pois somos superfãs de ambos. Não conseguimos trocar mais do que um rápido “Oi” com os Jonas, pois a segurança deles era extremamente rigorosa. Mas o Jonas Father (risos) e o stage manager deles gostaram muito do nosso show e disseram que teríamos uma boa chance lá fora se gravássemos em inglês as músicas. Gostamos da ideia e ainda cogitamos algum dia gravar. Já com o McFly conversamos bastante eles, que são super gente boa. O baterista tocou com a nossa camiseta, foi uma experiência bem legal, até nos chamaram para uma after party, mas acabou não rolando.

OP – Como estão os preparativos para tocar pela primeira vez em Fortaleza? Conhecem o Ceará Music? Qual vai ser o repertório?
Cine – Estamos ansiosos demais, vai ser uma honra participar de um evento desse porte e todos os artistas e bandas que perguntamos sobre o Ceará Music estão nos incentivando muito, falando que é um dos melhores eventos do Brasil e nos deixando cada vez mais ansiosos (risos)! Estamos ensaiando o repertório novo agora, pretendemos fazer algumas surpresas pro show, vai ser bem legal.

Fonte: Uol